Quem trabalha constantemente para entregar conteúdo de valor (de forma rápida e eficiente) aos clientes, com certeza já ouviu falar sobre a CDN (abreviação de Content Delivery Network).

Como o próprio nome sugere, trata-se de uma rede de distribuição moderna que não apenas permite as interações B2B, como também fornece conteúdos estático e dinâmico aos consumidores. Tudo isso em um curto espaço de tempo e a partir do armazenamento de dados na memória cache.

CDN: modo de funcionamento e vantagens

Diferente do que muitos pensam, uma CDN funciona de maneira bem simples: quando um usuário clica em um endereço, o recurso é “ativado” e localiza o servidor físico geograficamente mais próximo para exibir a informação solicitada. O tempo de transferência (latência) reduz e a experiência do consumidor no site aumenta.

E por que isso é importante?

Porque a velocidade de carregamento de uma página ou de um website é fator imprescindível para a garantia de bons resultados em mecanismos de busca. Uma forma excelente de otimização do site.

Além de tornar a página mais amigável, essa agilidade confirma a usabilidade do website, otimiza o site e o tráfego orgânico (não pago), melhora as taxas de conversão e diminui os índices de rejeição.

E, por carregar o conteúdo a partir de vários servidores, torna o site mais resistente a falhas e interrupções no serviço. Não é à toa que a ferramenta é largamente utilizada pelas plataformas de hospedagem.

Mas esse não é o único benefício da CDN, embora seja o mais conhecido. A tecnologia também é extremamente vantajosa em termos de segurança. Isso em função do uso de SSL (Secure Socket Layer) e TLS (Transport Layer Security).

CDN e segurança da informação

Uma CDN pode ajudá-lo a proteger o seu e-commerce ou blog do WordPress contra ameaças e vulnerabilidades. Isso porque o recurso, ao acelerar o processo de entrega de conteúdo aos usuários, inibe brechas para ações maliciosas, como o DDoS (ataque de negação de serviço).

E não só isso: uma vez implementada, a CDN gerencia todo o tráfego que passa pelo website, bloqueando ameaças ao data center ou servidor e garantindo a disponibilidade das informações.

Uso de SSL e TLS

A maior parte das tecnologias CDN possibilita, ainda, a configuração do TLS e do SSL completo com a finalidade de criptografar o tráfego entre a CDN e o usuário final, assim como o recurso e os seus servidores de origem. Para isso, costumam utilizar certificados personalizados ou recebidos pela própria rede de distribuição.

Tanto o SSL, quanto o TLS, são protocolos criptográficos que conferem segurança na internet, seja em serviços de e-mail, seja durante a navegação por páginas e a transferência de dados.

O que difere um do outro, no entanto, é a confiabilidade. O TLS é uma versão mais segura e atualizada do SSL e, como tal, é capaz de atuar em portas diferentes e utiliza algoritmos de criptografia mais fortes, como o HMAC (Keyed-Hashing for Message Authentication Code. O SSL usa apenas o MAC (Message Authentication Code).

Um website também depende do WAF (Web Application Firewall) para torná-lo seguro. CDNs, que possuem essa solução, garantem a segurança das transferências e navegações por meio da filtragem do tráfego, evitando ataques dos mais variados tipos.

Deseja saber mais sobre as CDNs? Então acesse o:site da Singularpara conhecer a nossa forma de revolucionar a entrega de transmissões no Brasil e ler mais conteúdos relevantes sobre o assunto!