Para que uma empresa seja ágil e responda rapidamente às constantes demandas dos clientes, o departamento de TI investe cada vez mais no trabalho de reduzir um problema que muitos chamam genericamente de latência no servidor.

A redução da latência permite, por exemplo, que as empresas tomem decisões de negócios mais rápidas, estabilidade na transmissão de streaming de vídeo, e uma maior velocidade no compartilhamento de voz e dados.

Porém, para conseguir reduzir a chamada latência de servidor é preciso entender seu conceito e aplicar boas práticas que podem aumentar a produtividade e ampliar os resultados positivos da sua empresa.

Para combater a latência no servidor é preciso entender seu conceito

É muito comum utilizarmos o termo latência no servidor quando nos deparamos com a lentidão de um site, travamentos em streaming de vídeos ou falhas de conexão na realização de áudio ou vídeo conferências.

A expressão é muito usada até mesmo pelas equipes de TI para explicar rapidamente para os clientes que existe um problema.

Porém, o uso de deste termo, na forma que é utilizado, limita o entendimento do que realmente ocorre. A expressão restringe a dizer que existe um atraso na resposta de um equipamento (servidor), a partir de uma entrada de dados ou um comando e a saída esperada.

O conceito de latência

Apenas para relembrarmos o conceito, basicamente latência é o atraso existente entre a entrada em um sistema até o resultado esperado. O termo é aplicado em vários contextos e seu efeito é comum na Internet, no uso de dispositivos eletrônicos e mecânicos, além de comunicações.

A ideia da expressão “latência no servidor” na verdade vem com o objetivo de explicar que existe um atraso na comunicação com o servidor, que pode ser resultante de um problema físico, mas que também é ocasionado em virtude de outros tipos de latência que impactam no tempo de resposta.

As latências mais comuns são:

  • Latência de rede (LAN);

  • Latência da Internet (WAN);

  • Latência de áudio ou vídeo;

  • Latência operacional;

  • Entre outros.

O mais importante é compreender que o atraso que ocorre quando solicitamos uma resposta ao servidor, seja um site, streaming de áudio ou vídeo, uma imagem ou qualquer outro tipo de requisição, é na verdade a existência de uma latência na comunicação com o servidor.

Concluída nossa breve revisão, vamos agora às ideias de como reduzir a latência existente no servidor.

4 ideias para reduzir a latência no servidor

Tratando-se de um ambiente de tecnologia aplicada a Internet, a latência é caracterizada basicamente pelo demora que ocorre na resposta do envio de pacotes de dados a um determinado servidor.

O tempo de ida e volta é considerado a latência. Para que não ocorra qualquer tipo de atraso o ideal é que a latência no servidor seja o mais próxima possível de zero. As  dicas para reduzir a latência são as seguintes:

  1. Saiba exatamente que tipo de latência está impactando a comunicação com o servidor

Para definirmos as próximas ações que vão ajudar na redução da latência é preciso saber exatamente onde está o nosso problema. Portanto a nossa primeira dica é identificar o foco do problema. A equipe de TI ou um especialista será fundamental neste momento.

  1. Faça uma revisão de sua infraestrutura de comunicação

O envio do pacote de dados, seja ele uma transação financeira, o envio de uma imagem, áudio ou o carregamento de um site, é feito através de um canal de comunicação – em nosso caso a Internet.

A forma como a Internet funciona envolve basicamente a camadas de rede, isso quer dizer que temos a composição de uma infraestrutura de TI composta por protocolos, interfaces, switches e roteadores, cabeamento, distância e largura de banda.

Todos eles podem apresentar algum tipo de problema que aumentam a latência no servidor. Por isso, a necessidade da revisão.

  1. Adote a escalabilidade automática em sua estrutura computacional

A latência pode ocorrer devido a grande quantidade de requisições que precisam ser processadas no servidor, imagine por exemplo uma loja virtual em época de grandes promoções ou o acesso a uma plataforma de vídeo com uma grande quantidade de acessos.

Será preciso uma arquitetura computacional que faça o processamento de toda as requisições ao mesmo tempo, provocando desta forma a latência no servidor. O uso da computação em nuvem permite o uso da escalabilidade automática para ampliar o desempenho de processamento e largura de banda.

  1. Implemente uma rede de distribuição de conteúdo – CDN

A tecnologia CDN consiste em um grupo de servidores distribuídos geograficamente e interconectados que fornecem conteúdo de Internet em cache de um local da rede mais próximo de um usuário para acelerar sua entrega. Assim, o principal objetivo de uma CDN é melhorar o desempenho da Web reduzindo o tempo necessário para transmitir diferentes tipos de conteúdo aos usuários conectados à Internet.

A rede de distribuição de conteúdo é um dos principais recursos que reduzem a latência no servidor em diversos situações. A CDN através do cache reduz o tempo de resposta para o carregamento de sites, streaming de áudio e vídeo e diversos outros tipo de arquivos utilizados através da Internet.

Para saber outras dicas de como reduzir a latência em seu servidor, fique de olho em nossos conteúdos, visitando regularmente o nosso blog. Inscreva-se em nossa newsletter para não perder as novidades.